Translate

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016





ENFIM O FIM... DO ANO

Ah! Como eu gostaria que tudo ficasse para trás.
Ano Novo. Problemas novos.
Amores novos, casa nova, filhos novos.
Carro novo, dinheiro e dívida nova.
Que beleza!

E a doença? É uma nova ou vai ser a mesma.
Ela também faz parte da vida.
Assim como a calvície, rugas e estrias.
E a feiura vai ser a mesma ou vai trocar?
Ano novo tudo novo.

Só não tem jeito para trocar a morte,
Tem que ser a mesma.
Você só pode escolher o jeito,
Atropelado, assassinado, acidente imprevisto,
Ou de doença. Assim tem várias escolhas de doenças.
Eu quero morrer envenenado, já briguei com a sogra,
E no último dia do ano vou almoçar na casa dela.

Ano novo ano velho é tudo bobagem,
Entregamos-nos ao relógio e aos calendários,
Fora da esfera do planeta, no espaço não existe tempo,
Existe distância, longevidade.
Corremos, mais o tempo é mais rápido.
Duas pernas e dois braços não são  suficientes
Para pegar tudo o que a vida oferece.
Mas tempo passa nos engana e ainda e dá a velhice,
De presente. Inevitavelmente a morte.
FELIZ ANO NOVO
 CONCERTEZA A ÚNICA COISA NOVA QUE VOCÊ PODE TER É A MANEIRA DE PENSAR E AGIR,
UM BELO PRESENTE QUE VOCÊ PODE-SE DAR.
DOE-SE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário