Translate

segunda-feira, 31 de agosto de 2015



O meu relógio parou, minha vida estancou, 
Só quer andar para trás.
Felicidade não tenho mais, meu amor foi embora disse que não volta mais.
A solidão bateu à porta na casa de uma vida semi-morta,
Nada mais me importa.

O meu relógio parou minha vida estancou,
Mas ainda tenho forças para olhar através da janela,
E imaginar o azul dos olhos dela.
Quem sabe ela se arrepende e volta, estarei aqui esperando por ela.

                       Francisco Gouveia

quarta-feira, 26 de agosto de 2015



As flores do jardim do Paraíso, desabrocham com sorrisos.
Seus frutos são amor interminável de efeitos tão saudáveis,
Que eu choro de emoção que alegra o meu coração...
Amor essa flor que tu produz é o nosso acalento,
neste mundo de sofrimento, feliz eu sou.

Filhos uma ilha de paz e esperança, eu também me sinto uma criança,
E você minha menina com paciência me ensina como "brincar de casinha",
sendo a minha esposa menininha criando nossos filhos,
com os brinquedos delicados com muitos cuidados,
para eles não se quebrarem. 

                                                  Francisco Gouveia


*dedicado as minha netas e a minha filha.


segunda-feira, 24 de agosto de 2015



Estou chegando ao fim da linha, onde a vida não mais caminha,
Onde a Lua perde seu brilhar.
Onde as minhas pernas não mais se sustenta, e não aguenta o  meu caminhar.
Estou chegando onde o mundo acaba e a felicidade desaba em quem não sabe amar.
O sol se apaga, o coração pára com tanta mágoa afogado pelos olhos cheios de lágrimas.

A saudade finge que alimenta, mais é um veneno num frasco tão pequeno,
que não dá para suspeitar.
Esse veneno é injetado na hora da partida, de alguém que faz parte de sua vida
e nunca mais vai voltar.
A vida corre para o fim da linha sem o desejo de viver,
Só deixa na boca o gosto, um gostinho de morrer.

                                                                                             Francisco Gouveia

terça-feira, 18 de agosto de 2015



Na minha vida está faltando o seu beijo, o teu abraço,
A tua palavra amiga que acaba com as intrigas desta vida.
E você está faltando no meu dia a dia, na minha alegria,
Você está... tão distante não somos mais como era antes.
Você ou eu se afastou será porque o amor nasceu.

Quem será que tem medo de amar e estragar uma bela amizade.
Sem ciúmes, sem queixumes para se libertar de um compromisso
que prende a uma cama, sob o mesmo teto.
Destino incerto, amar é correto.
Mas se não há desejo de um compromisso, deixo isso como objeto
de discussão longe de um mesmo teto.
E que se resolva os corações.

                                                              Francisco Gouveia 

segunda-feira, 17 de agosto de 2015



Gostaria que o teu coração me atraísse mais
que os teus olhos e teus lábios.
A beleza e tão enganadora...

Chico Gouveia

quinta-feira, 13 de agosto de 2015



Já consultei todos os guias de endereços,
mas não encontrei o endereço dela.
Passo o dia na janela esperando ela passar, e não passou.
Será que ela mudou-se da cidade ou não anda  mais por esta rua,
O meu desejo, a minha vontade nua de revê-la,
perguntar o seu nome e me declarar e o meu desejo de lhe amar.

A transeunte que me despertou minha atenção.
despertou meu coração,
Me encheu de alento de paixão passou, passou somente uma vez,
Como fumaça lá no fim da rua se desfez.
Passo o dia nas esquinas,  procurando pelas ruas e fico na janela
e nada novamente d'ela passar.
Estou quase acreditando que foi uma assombração para me assustar.

Francisco Gouveia

terça-feira, 11 de agosto de 2015




E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim.

                                    João 14:3

Repare na promessa de Jesus: "Voltarei e os levarei para mim."
Jesus está empenhado em nos levar para casa. Ele não delega essa tarefa.
Pode enviar missionários para ensinar, anjos para proteger, professores para orientar,
cantores para inspirar e médicos para curar, mas não envia ninguém mais ninguém 
para levar você para casa.
Ele vem pessoalmente, quanta honra!

segunda-feira, 10 de agosto de 2015



Não mintas.

Porque atiras pedras em mim? Se eu te amo.
Porque me enganas, se eu não te engano?
Será que é a minha religião, minha posição ou a cor do meus olhos,
Que fazem tantas discriminações?
Eu vejo que o amor não conta, não encanta e até desencanta corações.
Se quer atirar as pedras, atire, e me mate...
Mas desde já fique sabendo que tens o meu perdão,
morro feliz porque tenho amor no coração.
A pedra que está em tua mão clama  compreensão, 
ela não quer fazer parte da sua ingratidão.


domingo, 9 de agosto de 2015



Hoje é dia dos Pais aqui no Brasil.
O país das mães solteira, dizem que aqui tem mais mãe solteira que na China.
Lá a população é dez vezes maior, lá há consequência em fazer filhos,
Aqui inconsequências em tê-los.
O que fala mais alto o desejo ou a paixão?
Aqui as novas leis defende os animais com unhas e dentes; Salvem os cães!
E os menores abandonados que vai salvá-los?
Questão social ou discriminação aos de pele pardas?
Só as entidades de adoção sabem o que isso. Terem crianças abandonadas encalhadas
nas vitrines da adoção, e crescendo com o trauma do abandono, por não serem brancas,
loiras de olhos azuis.
Feliz dia Pai! Aquele que eu também não tive.


                                                                                      Francisco Gouveia