Translate

terça-feira, 30 de setembro de 2014



Desnuda toda tua consciência, deixe amostra o que você pensa.
Exponha teu caráter, tua moral.
E veja como é imoral suas intenções.
Veja quantos corações partidos dilacerados.
Quantas paixões inacabadas,desejos perdidos na estrada.
Amor...Amor, não faça isso conosco não,
Machuque mas antes dê a extrema-unção.

                            Chico  Gouveia

segunda-feira, 29 de setembro de 2014


Ave Ela tão cheia de graça, que vem e que passa,
a se esnobar.
Mal sabe ela que a beleza de donzela um dia vai se acabar.
Enlouquece todo mundo com seu sorriso seu jeito de andar.
Mas um dia isto vai se acabar, os desprezados irão também lhe esnobar.
Então a solidão vai bater na porta do seu coração, da beleza só recordação.

                                                   Chico Gouveia

domingo, 28 de setembro de 2014


Vives no meu pensamento, não esqueço um segundo de ti.
A minha vida é um tormento coisa igual nunca vi.
Estas diante de meus olhos, no meu coração é o batimento.
Quando respiro o som é o teu nome,
Meu corpo sente tanto o desejo do teu abraço, meus lábios dos teus beijos,
O  que eu faço para tê-la em meus braços?

                                                                        Chico Gouveia

sábado, 27 de setembro de 2014


Bela flor, flor bela...
Pintura de aquarela que um artista sonhou.
Inspirou-se na estrelas mesmo sem vê-las,
Toda beleza em ti colocou.
Seus mínimos detalhes são formosos traços do teu semblante,
Que por instantes na inspiração delirou.
Com tanta beleza até a natureza se enciumou...
O pintor sente-se realizado, por ti agora apaixonado
outro quadro nunca mais pintou.
  
                                                                 Chico Gouveia

quinta-feira, 25 de setembro de 2014


A cabeça  é como a taça: pode estar cheia ou vazia.
Se a cabeça estiver cheia com sua próprias idéias, todas as
maravilhas do mundo são inúteis: elas derramarão pela borda,  como a água
que derrama pelas bordas de um copo cheio.
É preciso que haja vazios...

terça-feira, 23 de setembro de 2014


Hoje o dia está nublado, o Sol não surgiu.
As nuvens do céu são negras, prenúncio de tempestade.
A minha cidade carente de água, chora suas mágoas com lágrimas secas.
No meio disto tudo procuro você, mas meus olhos não te vê.
Por onde andará? Será que foste saciar tua sede em outro lugar?

                                    Chico Gouveia

domingo, 21 de setembro de 2014


A Arte e o Prazer de agradar, 
Alegra os olhos.
Cria sonhos e imaginação,
colocando onde não existe...
um pouco de emoção.

                                                                         Chico Gouveia

quinta-feira, 18 de setembro de 2014


Tenha calma ó minha alma, na hora certa vem meu o bem.
Tenha calma ó minha alma, quem ama sempre vem.
Todo anseio, todo desejo pelo meu amor,
Se cumprirá na hora que ela voltar.
Tão distante são os minutos uns dos outros,
As horas param  e não querem passar.
O compasso do meu coração, são os passos da saudade em minha direção.
Tenha calma ó minha alma que a porta esta entre aberta,
Tenho esperança que na hora certa vem meu o bem.

                                                                         Chico Gouveia

quarta-feira, 17 de setembro de 2014


Vaidade! Orgulho !
Qual é o seu endereço?
Qual o valor? Qual é o teu preço?
Dizem vocês são sempre jovens,
a idade não as alcança.
Eternas crianças apesar do despeito de alguns.
Forradas e laqueadas por silicone,
tornam a beleza sem valor nenhum.

                                      Chico Gouveia

segunda-feira, 15 de setembro de 2014


A chuva de hoje foi de tristeza, cada pingo uma lágrima do coração.
O vento assobiava  uma melodia de agonia, um prelúdio de solidão.
Cadê meu amor, cadê a a minha alegria.
Cadê a sinfonia dos beijos de outros dias.
Cadê você que a enxurrada do destino levou...
Minh'alma agoniza, muito, muito  de você precisa;
A felicidade partiu com você num barquinho de papel.

domingo, 14 de setembro de 2014



Domingo de sol, deitado à sombra de uma palmeira,
Você é a primeira visão do meu olhar.
Desfilando sobre a areia.
Uma visão,uma sereia que passeia sobre as ondas,
Toda de branco, cheia de encantos. Você.

O meu coração se encheu de paixão,
Acendeu uma chama que inflama meus desejos,
Me sinto apaixonado, enebriado por você.
Acordo, foi mais um sonho medonho, 
Que a brisa vinda do mar  trouxe para me ver delirar.

                                                                  Chico Gouveia

sexta-feira, 12 de setembro de 2014



Me beija, me beija, me beija...
Te beijo, te beijo, te beijo...
Me deseja, me deseja, deseja...
Te desejo, te desejo, desejo.
Me leva para cama me ama,
Me deixa doente, me desengana.
Me engana. Me deixa de cama.
Me ama, me ama, me chama... Que eu vou.


                                                                          Chico Gouveia


Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, 
e não tivesse amor, seria como o metal que soa
ou como o sino que tine....

                                           Paulo de Tarso ( São Paulo)

quinta-feira, 11 de setembro de 2014


A minha cultura, a sua cultura.
Porque da cultura, se somos iguais?
A minha pele, a tua pele, os teu olhos e os meus olhos,
Se  olhamos iguais e vemos tudo da mesma maneira.
Porque dividir raças, se a graça da piada arranca sorriso do mesmo jeito?
O esqueleto, o sangue, o coração que bate no peito não tem diferença.
O Deus  criador é o mesmo, foi a cultura que criou as crenças.
Nossos filhos são gerados da mesma maneira,
Nosso formato variado é como um bom prato, um pouco de tudo,
para lhe deixar satisfeito.
Mas o homem entendeu tudo errado, as diferenças entre nós:
Deus assim nos fez, para ser por nós Glorificado.

                                   Chico Gouveia 

quarta-feira, 10 de setembro de 2014


Ela saiu de ti, ou ela saiu de mim?
A quem ela saiu?
Como um vaso de flores vamos adubar com os nossos amores.
Regar com muito carinho,
Não descuidar um só minutinho...
E ir descobrindo aos pouquinhos, a quem ela saiu.

terça-feira, 9 de setembro de 2014


A tua sorte é a minha... Rainha.
Sou peão no teu jogo; me prendes no xadrez.
Teu corpo é um tabuleiro que fujo em zig-zag
tentando escapar só uma vez,
mas quando me abraças;
do teu check-mate me torno freguês. 

                                                      Chico Gouveia

Memórias são cinzas que o vento leva,
O que marcam são as recordações.
Por isso eu choro inocentemente por um passado
perdido no tempo, esperando pelo vento
que levou meus pensamentos;
Toda alegria, todo tormento, a minha felicidade
meu sofrimento.
A vida é feita de momentos; de estações,flores, calor e frio.
Mas meu coração é um só, e um vendaval varreu todos os meus sentimentos
... e deixou vazio.

                                                                           Chico Gouveia

segunda-feira, 8 de setembro de 2014



Neste fim de semana não saí da cama por falta de Sol.
Quando chove, olhar a chuva caindo, pela janela
não existe programa melhor.
Recordando os bons momentos da vida, 
imaginado momentos com a sua pessoa querida.
Sentindo-se bem pois é feliz ainda.
Gostaria que estivesse junto de mim, mas a distância
parece não ter fim.
Volta logo, vem para junto de mim.

sábado, 6 de setembro de 2014


Hoje acordei pensando em você,
Pensando nos momentos em tivemos nos amando.
Pensando nos teus lábios molhados e quentes,
Teu corpo aderente embaixo das cobertas.
Teus sussurros de amor.
Só o quê  aos meus ouvidos ficou,
e ainda faz um eco...
Meu amor! Porque nosso amor acabou?

                        Chico Gouveia

sexta-feira, 5 de setembro de 2014


Aceite! Pegue!
Um amor por interesses. Frio.
Um beijo sem paixão; Vazio.
Uma amizade falsa.
Vá pelo seu coração, por sua paixões repentinas, sem sentido.
Faça coisas, tome atitudes sem pensar.
Viva perigosamente sem direção.
Aceite! Pegue!
Algumas dores de cabeça, curam com analgésicos.

                                                                             Chico Gouveia

terça-feira, 2 de setembro de 2014


Não haverá frutos se a semente não for plantada, na estação certa,
e bem antes...
Não haverá flores nos vasos, se não houver Primavera...antes.
Não haverá borboletas se a vida não passa por longas
e silenciosas metamorfoses.


A imagem poética de uma mulher semi-nua num banco de madeira
brilha num efêmero eterno momento de beleza e espanto.
Não há técnica para a delicadeza desse sentar.
O poeta só pode ver e sentir e admirar.

 Chico Gouveia 

segunda-feira, 1 de setembro de 2014


O inverno já morreu, nasceu a Primavera.
Novas flores florescerão para enfeitar o futuro Verão.
Eu quero estar na orla da praia.
Para ver essas flores desfilar, exibir toda sua beleza
e com seu perfume me inebriar.
Quero me deliciar com sua pétalas e suas flores semi-abertas.

                                                                                 Chico Gouveia