Translate

segunda-feira, 25 de abril de 2016


Sonhos o vento os leva, junto com a poeira do tempo.


O seu amor era meu? Ou o meu era seu?
Nossos sonhos não eram iguais?
Também os nossos desejos?

Fizemos uma casa de sonhos na árvore da desilusão.
Uma casa bem construída,que se pensava ser alicerçada no amor.
Com desejos maravilhosos da mais plena felicidade.
Uma felicidade que se dizia:" Até que a morte vos separe".
Mas foi você que morreu? Ou eu?
Porque a casa desabou, o sonho acabou e a felicidade partiu.
E eu... nem mais sei onde estou.


                                                                              Francisco Gouveia

Nenhum comentário:

Postar um comentário