Translate

quinta-feira, 6 de outubro de 2016





A MINHA CASA



Moro em uma casa,
que não tem portas e nem janelas.
Mas passo o dia todo preso dentro dela.

O dia inteiro a pensar,
Que tamanha maldade,
A casa chamada saudade, me aprisionar.

Novamente.
Moro em uma casa, 
Sem entrada e sem saída.

Olhando pela janela observo a vida... passar.
Aquela que eu mais queria passou.
O meu maior desejo pelo tempo voou.

Na minha casa por não haver portas,
A felicidade nunca entrou.
E os meus sempre ficaram presos.
Nunca poderão se libertar.

Na minha casa só passa o tempo,
Porque o tempo,
Não precisa de portas para passar.

                        Francisco Gouveia





.


Nenhum comentário:

Postar um comentário