Translate

sábado, 19 de julho de 2014


Quantas mágoas escorrem dos teus olhos.
Quantos olhos olham o teu choro,
É falta de decoro, dos outros desdenhar.
Quando a dor está plantada no peito e não dá para desarraigar.
Aí ninguém tem o direito de outro julgar.
Todos estamos a mercê do rumo que o destino nos dá. 
O juiz de hoje pode ser o réu de amanhã, para quem quiser julgar.
As lágrimas não são só para os olhos... lubrificar.
Também tem a tristeza e o desabafar.

                                             Chico Gouveia

Nenhum comentário:

Postar um comentário