Translate

quarta-feira, 2 de agosto de 2017




O Vaso na Janela

A minha vida era dela e a dela era minha.
Quando eu saia ela me esperava na janela.
Esquecia-se do mundo, da casa e das panelas.
E não comia na agonia da espera.
Quando ela não estava eu chorava pensando nela.
Havia um vaso de flores, doces amores regados a lágrimas.
Flores que também choravam de emoção para  acompanhar
Observando a paixão enlouquecida de nos amar.


Mas tudo o que é belo e poético um dia se acaba.
Um dia ela saiu e não mais voltou.
Não sei qual o motivo, mas acho que enjoou,
De ficar me esperando na janela ou do nosso amor.
Mas que sofreu mais com a nossa separação
Foram as flores da floreira na janela,
Que secaram... Também esperando por ela.
                                                                                                        

                                                                          Francisco Gouveia


Nenhum comentário:

Postar um comentário