Translate

segunda-feira, 10 de julho de 2017



Morador de Rua.

Os dias  passam como os raios no céu nas noites de tempestades.
As nuvens trocam de lugar, sem ninguém notar.
Os pássaros ainda voam para sul, mesmo se não houver mais nada lá.
É inverno com certeza mais neblina terá.
Noites claras e frias minha cama na calçada, um papelão.
Uma embalagem vazia de cobertor que aquece alguém.
 E esse alguém eu não sou.

Como às vezes a vida é cruel. Muitos sem amor ainda oram
Pedindo a Deus para ir para o céu.
Enquanto aqui na calçada estamos sem nada, sem proteção.
Sem oração e com discriminação.
Muitos adotam cachorros como filhos, e vivem na segurança de um lar.
Levando a vida de cão abandonados a penar.

                                                                           Francisco Gouveia


Nenhum comentário:

Postar um comentário