Translate

terça-feira, 1 de setembro de 2015



DAYSE

O vento rasteiro do campo acaricia a relva verde,
Balançando os caules do capim fresco molhados pelo orvalho.
As margaridas parecem sorrir ao receber o afago do vento.
Os pássaros deslizam ao sabor das ondas do ar.
A Natureza, a natureza do teu olhar.
A Primavera dos teus lábios, sabor de cereja do inverno que
me convida em teu corpo me esquentar.
Sentir o teu calor e amar...e amar.

                                                                                    Francisco Gouveia

Nenhum comentário:

Postar um comentário