Translate

terça-feira, 26 de maio de 2015



A chuva fria molhando o dia, suor das nuvens.
Molham o campo, árvores e pássaros.
Encharcam o meu coração através da janela.
A água dá saudades de ti, do teu beijo molhado.
Do teu corpo suado depois dos momentos de carícia e amor.

Porque fostes embora, senhora do meu desejo.
Levastes contigo os carinhos e teus beijos.
Teus abraços procuro e não acho, 
Entre os cobertor, nas gavetas ou escondido embaixo do capacho.
A tua chave do apartamento ainda continua na caixa de correio,
Ainda sonho com teus seios, com teu corpo, com a tua voz,
Ainda sinto a tua presença e te procuro,
na esperança de te encontrar.
Mas aquela fria sepultura nunca te libertará.
Levou a sua vida e a minha por onde andará?

                    Francisco Gouveia



Nenhum comentário:

Postar um comentário